Mitos e Verdades Sobre o Jejum Intermitente

Embora o Jejum intermitente em curto prazo já exista há milhares de anos, a sua popularidade só aumentou nos últimos anos. Pular refeições ou deixá-las para mas inoportunamente, só apareceu no planeta fitness há cerca de anos. Isso possui gerado muita refutação e também diversos mitos possui chegado à cutícula.

O equívoco generalidade sobre o “ pequeno prazo”, também divulgado como jejum intermitente, é que seria mas uma dieta da voga. O impecilho com essa ideologia, é que, o jejum intermitente nunca foi uma dieta, não fala sobre o que saborear ou o que não consumir, nem sobre zero relacionados a macronutrientes.

O Jejum intermitente é possível que ser fato preservando as calorias, o déficit calórico ou o excesso calórico, é possível que ser evento, mesmo sem nenhum controle da ingestão calórica. Isso porque, o jejum intermitente possui tudo a ver com o horário das refeições. Mas exclusivamente, sobre passar o tempo em jejum mas do que o normal.

Há diversos diferentes testes popular do Jejum Intermitente, que inclui:

Método de Leangains de Martin Berkhan: Que significa 16:8 ou 16 horas/dia em jejum (sem calorias, somente chuva, chá, moca preto, etc) e também 08 horas/dia ingerindo mantimentos (consumir todas e cada uma das calorias).

— Método de Greg O’gallagher: Em seu programa Kinobody, a abordagem sobre o jejum intermitente é ligeiro (pular o moca da manhã e também fazer a primeira comida ao meio-dia ou a noite).

Método Dave Asprey: (Jejum intermitente a sinal de projéctil ) – Este oi que, estar em jejum depois consumir um desjejum próximo a 400kcal de lisonja e também óleo de coco, porém é um enorme fracasso.

— Método Brad Pilon: Suspender de consumir por 24 horas 01-02/semana e também ingerir usualmente nos outros dias.

— Método Ori Hofmekler: Aborda o jejum 20:04, com 01 alimento reforçada/dia.

Obs: Com 03 anos de jejum salteado depois examinar os padrões supra (com exceção do método impenetrável ou a prova de balas) – funcionam. Vestir um desses métodos supra ou produzir o seu próprio é somente uma questão de preferência. Lembre-se que perda/ proveito de peso, na realidade, resume-se a estabilidade calórico, não infalivelmente horários de refeições.

jejum-intermitente

Os Mitos Mas Comuns Sobre o Jejum intermitente :

1 – Jejum intermitente diminui a testosterona:

O fato de você precisar ingerir a quantidade apropriada de macronutrientes (proteínas, carboidratos), quantidades suficientes de micronutrientes (vitaminas e também minerais) e também quantidades adequadas de calorias para o seu corpo fabricar testosterona, faz com que diversos pensem que o mito do jejum de limitado prazo possui a ver com os baixos de testosterona.

Se olharmos as pesquisas, é verdade que o jejum de longa duração é possível que diminuir os níveis de testosterona. A título de exemplo, em pesquisa, descobriu-se que, no 3° dia de jejum, os níveis de testosterona matutino começam a diminuir sucessivamente. Em outro estudo, observou-se que em 84 horas é possível que rápida ser sócia também com a subtracção dos níveis de testosterona.

Em outro estudo, foram ao extremo em jejuar por 10 dias consecutivos, os níveis de testosterona começaram a diminuir. Apesar disso, exclusivamente no 9° dia houve baixa significativa dos níveis de testosterona. E também, em seguida o 10° dia, foram autorizados a comerem exclusivamente 1500kcal/dia, os níveis de testosterona dispararam e também ficaram notavelmente mas altos do que primeiramente de onde começaram 10 dias anterior. Sugere-se que este efeito “ ricochete ” está relacionado com a sensibilidade do andrógeno (os receptores ficaram mas sensíveis no sentido do hormônio masculino), esse efeito semelhante. Este estudo foi notado na Suécia em 1989.

Em estudos de jejum em curto prazo (que é o estilo do jejum salteado ), observamos que durante 21 dias o jejum intermitente não baixou os níveis de testosterona seguidamente e também que ainda dispara efeitos positivos na sensibilidade do andrógeno. Veja este video onde falo sobre este estudo: http://homemsupersaudavelcom/jejum- intermitente – contra -testosterona/

Nos círculos atléticos, costuma-se manifestar que, períodos curtos de jejum, podem diminuir os níveis de testosterona. Porém não é muito deste modo. Sabe-se que, na realidade, o nível de testosterona é mas saliente pela manhã depois o jejum noturno. Os níveis seriam de 20-30% mas basta do que os níveis de testosterona encontrados a noite. Porém suspeita-se que o ato de consumir bastante, é possível que diminuir os níveis de testosterona em homens. ( Por Brad Pilon).

2 – Jejum intermitente diminui a taxa metabólica:

“Fazer no mínimo 06 refeições/dia aumentam o metabolismo”. O mito de fazer refeições frequentes não está relacionado com a taxa do metabolismo. Ao invés de. Há diversos estudos que apoiam o fato de que a quantidade de refeições diárias – enquanto o conjunto de ingestão calórica mantiver o mesmo – não vai afetar o ritmo do metabolismo. Depois copiosos estudos, concluiu-se que não há relação com a afluência das refeições, taxa metabólica e também perda de peso.

Em outro estudo, observou-se que a taxa metabólica em repouso por 36 horas e também os que fizeram 03 refeições ou 14 refeições com o exato teor calórico totalidade não houve diferenças significativas no gasto energético entre o conjunto em repouso. Apesar disso, observou-se que houve um célere aumento da taxa metabólica no conjunto que comeu MENOS repetidamente.

4 – Jejum intermitente e também lesões musculares:

Ser musculoso é maravilhoso, faz você sentir-se feliz, potente e também possui um impacto positivo na taxa metabólica, é super saudável, aumentando a sua crédito. Então, existe o susto de perder os ganhos se não fizerem copiosas refeições por dia, tendo a proteína em a humanidade elas.

Em estudo de 2009, mostrou que o jejum intermitente – com o padrão dos hábitos alimentares- não aumenta, nem diminui a taxa de lesões musculares. Em outras palavras, não importa se a população consuma calorias exata no dia ou em um pequeno espaço de tempo. Outro estudo surpreendente, mostra que, depois 72 horas com jejum somente de chuva a taxa de micro lesões não aumentou em comparação com número inicial e também a associação de proteína não diminuiu17

Mesmo estando em uma dieta de longo temporada de tempo ou em uma dieta de baixas calorias por um longo temporada de tempo, a volume muscular não irá diminuir ao passo que vestir treinos de resistência regular, com a volume muscular ativa, ela não vai vanescer.

Em pesquisa de 12 semanas entre homens e também mulheres enquanto comiam somente 800kcal/dia com 80 g proteína nas refeições diárias18 enquanto exercitaram 3x/semana de treino com o desafio vip 60, não perderam tamanho muscular (um conjunto de estudos que não treinou com pesos, porém nada disso disso, fez cardio, acabou perdendo 4 kg de tamanho muscular).

O que desculpa a perda de volume muscular, não é uma dieta de baixa caloria ou 72 horas de jejum e também sim a inatividade. Se a população faz a dieta e também não usa os carne, provavelmente terá perda de volume muscular e também adiposidade. Em todos e cada um dos estudos, os membros fizeram treinamento de resistência, porém sem treino com peso. A perda de volume muscular é incontrolável. Se a população permanecer prostrada na leito – é tal e como se tivesse gasto bastante – tende a perder muita tamanho muscular, mormente em partes do corpo que são protegidas. Não vestir o pano muscular é conhecida como a verdadeira desculpa da perda muscular.

Outro conjunto de pessoas que perdeu tamanho muscular mesmo exercitando-se ou permanecendo ativos ou mesmo ingerindo calorias em excesso porque suspenderam o uso de esteroides anabolizantes posteriormente conseguir o aumento de mesocarpo. Enquanto o corpo não consegue suportar a demanda de hormônios anabólicos descendente de nascente exógena (injeções, gel, adesivos, esteroides orais, etc), para bastante difícil o corpo suportar naturalmente.